Quais as funções do Responsável de Segurança e do Delegado de Segurança?

Eficácia das Medidas de Autoproteção.

A eficácia das medidas de autoproteção de um determinado edifício dependem diretamente da organização e gestão da segurança adotada pelo Responsável de Segurança. Ou seja, o Responsável de Segurança é a pessoa que deve estabelecer métodos de organização necessária para uma correta utilização e eficácia das Medidas de Autoproteção.

O Responsável de Segurança.

O cargo de Responsável de Segurança deverá recair no responsável máximo da instituição/empresa. Ele assume a responsabilidade máxima na implementação e atualização permanente do plano de emergência interno, na manutenção em condições de operacionalidade e todos os equipamentos e sistemas de segurança. Contudo, o Responsável de Segurança pode delegar as funções necessárias para a implantação e manutenção do plano de emergência interno no Delegado de Segurança, passando este, em caso de uma emergência, a assumir as funções de responsabilidade máxima na gestão da segurança.

Funções do Responsável de Segurança.

  • A mais importante função do Responsável de Segurança é nomear o Delegado de Segurança e os elementos da equipa de segurança, pois a esses elementos irão ser atribuídas missões e responsabilidades, a concretizar em caso de emergência, sendo por esse facto importante que a sua seleção seja prudente.
  • O Responsável de Segurança deverá manter-se informado sobre todas e quaisquer alterações aos sistemas, assim como rotinas de manutenção e incidentes para que possa atualizar constantemente as medidas de autoproteção.
  • O Responsável de Segurança actua como supervisor hierárquico em todas as funções do delegado de segurança e da equipa de segurança.

O Delegado de Segurança.

O Delegado de Segurança tem por responsabilidade executar as diretrizes dadas pelo responsável de segurança, e gerir a Equipa ou Equipas de Segurança. Além das funções adicionais que lhe possam ser delegadas pelo responsável de segurança.

Funções do Delegado de Segurança.

Aquando do normal funcionamento da actividade o Delegado de Segurança deve:

  • Implementar o cumprimento das regras de comportamento preventivo, criar uma rotina de manutenção e conservação das instalações, criar um programa de formação dos elementos de segurança, regularmente rever e atualizar o plano de emergência, identificar e controlar periodicamente os riscos ocupacionais, verificar os sistemas de proteção e equipamentos de proteção individual assim como os equipamentos de segurança contra incêndio e criar e coordenar formação para situações de evacuação.

Em situações de emergência, o Delegado de Segurança deve:

  • Declarar o tipo de emergência e solicitar a intervenção da equipa de segurança, delinear uma estratégia de atuação, coordenar a evacuação do edifício, solicitar a presença de apoios externos, como os Bombeiros ou Ambulâncias, assim como quaisquer funções delegados pelo Responsável de Segurança.

E a Equipa de Segurança…

A seleção dos elementos da Equipa de Segurança deve ser sempre em função dos seguintes fatores:

  • Os elementos da equipa de segurança devem aceitar o cargo por livre vontade; deve ser tido em consideração a localização do posto de trabalho de cada elemento, pois deve ser sempre garantida a presença de elementos da equipa em diferentes localizações do edifício; deve ser garantida a presença de elementos da equipa de segurança durante os diferentes turnos de funcionamento da actividade; os elementos selecionados devem estar em plenas condições físicas e psíquicas para o cargo; e deve ter-se em consideração que poderá existir elementos que eventualmente se tenham de ausentar por doença ou férias e devem ser definidos os seus suplentes.
  • De um modo geral, a equipa de segurança deve estar preparada para dois tipos de intervenções distintas: uma relativa ao funcionamento normal da actividade, (em que há um conjunto de operações a desenvolver e que visam manter as condições de segurança de acordo com o plano), a outra envolvendo uma situação de emergência, (em que das várias ações a concretizar a mais primordial de todas é a evacuação do edifício, que deve ser realizada sem que se instale o pânico).
  • As operações de evacuação e a correta implementação e execução do plano de evacuação constituem, assim, a principal e mais difícil função atribuída à Equipa de Segurança.